terça-feira, 23 de agosto de 2011

Referências - Jogo de boliche

Olá a todos e todas...

Segue as referências dos textos que estudamos ao trabalharmos o jogo de boliche no grupo GEOOM e com as crianças.

COSTA, Iara Ap. B. Oba, hoje é dia de boliche. In: GRANDO, Regina Célia; TORICELLI, Luana; NACARATO, Adair Mendes (Org.). De professora para professora: conversas sobre iniciAção matemática. São Carlos: Pedro & João Editores, 2008.

MOURA, Manoel Oriosvaldo de (Coord.). Jogo de boliche. In: ______. Controle da variação de quantidades: atividades de ensino. São Paulo: FEUSP, 1996.

SMOLE, Kátia Stocco; DINIZ, Maria Ignez; CÂNDIDO, Patrícia. Por que brincar e as brincadeiras. In: ______. Matemática de 0 a 6: brincadeiras infantis nas aulas de Matemática. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

SMOLE, Kátia Stocco; DINIZ, Maria Ignez; CÂNDIDO, Patrícia. Resolução de problemas de matemática na Educação Infantil. In: ______.  Matemática de 0 a 6: resolução de problemas. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

PASSOS, Cármen Lúcia Brancaglion; ROMANATTO, Mauro Carlos. Conteúdos matemáticos nos anos iniciais do Ensino Fundamental: enfoques teóricos e metodológicos. Guia de estudos. Educação à distância. UFSCar, 2010. (no prelo)

AZEVEDO, Priscila Domingues de. A matemática e as atividades lúdicas na Educação Infantil. Revista Caminhos, v.1, n.1, 2009. p. 1 – 12.

Vocês se lembram desses textos? Fiquem a vontade para fazer comentários sobre eles... como eu sempre digo, os autores não são donos da "verdade", por isso, precisamos ler com um olhar crítico e formar nossa própria opinião.


Abraços,

Priscila.

Um comentário:

  1. Boa Tarde a todos!!!
    Trabalho com crianças de dois anos, nós confeccionamos um jogo de boliche com doze garrafas de leite (passamos durex colorido: verde, amarelo, azul e vermeho, três garrafas de cada cor - assim pudemos também utilizar as garrafas com outras finalidades, organizá-las por cores, montar uma fila seguindo uma sequência,enfim exploramos de variadas maneiras) e usamos bolinhas de tênis para acertá-las. No primeiro momento deixamos as crianças a vontade para que pudessem explorar os materiais, depois é que colocamos todos sentados e mostramos do que iríamos brincar, foi um pouco difícil no começo, já que não tinham muitapaciência para esperar a sua vez e a sala é composta por 23 crianças, separamos em grupos menores para brincar com as crianças, isso foi sendo feito por diversas vezes até que começaram a perceber que precisavam esperar e então começaram até a ajudar a organizar as garrafas caídas, é uma atividade que gostam muito e além de se divertir desenvolvem diversas habilidades.
    Roberta.

    ResponderExcluir